Dálmata

Dálmata

História e curiosidades

Infelizmente começamos com uma má notícia. É que não existe uma prova que dite as origens dos Dálmatas, apenas suposições. O mais concreto que que sabe é que italianos pintaram cães desta raça no século XVI, mas mais do que isso que prova a sua origem não temos.

Durante o clássico século XIX já andavam por toda a Europa a proteger as carruagens de cavalos de quaisquer bandidos e ladrões que se aproximassem destas, mas se bem que a sua utilização era mais devido ao seu bonito aspecto do que propriamente pelas suas capacidades como cão de guarda.

Características físicas

É impossível não reconhecer um Dálmata quando vemos um. O seu pêlo branco com manchas pretas é inconfundível, tal como a sua estrutura delgada. São as manchas pretas em cima de um pêlo branco que torna esta raça bastante atractiva, e uma das mais apreciadas fisicamente pelos adeptos dos cães.

Apesar de parecer um animal delgado, possui uma boa musculatura e o seu físico é muito simétrico. Tem também uma cabeça longa e lisa, sem as clássicas rugas que encontramos em variadíssimas espécies.

Dispõe de um focinho igualmente comprido, olhos de tamanho médio, arredondados e que expressam inteligência. A cor dos olhos depende directamente da cor das manchas. Pois manchas mais claras adaptarão a cor dos seus olhos.

Características psicológicas

Em relação aos seus atributos psicológico, é um animal sensível mas brincalhão. São excelentes companheiros para as crianças e um bom amigo do homem, mas requer alguma educação para manter a sua fieldade e encanto.

Cuidados a ter

Como é um animal que perde muito pêlo no seu dia-a-dia, ele deve ser escovado diariamente. O exercício físico é algo que também deve estar muito presente na vida de um Dálmata.

É verdade que os Dálmatas em geral são animais relativamente saudáveis, mas sofrem de um mal comum que atinge a maioria dos exemplares da raça: a surdez. Inclusive os de pêlo branco, são os com maior incidência de surdez.

Acontece por vezes que apenas um dos ouvidos é afectado e por isso é difícil de detectar, no entanto existem testes que permitem detectar na perfeição o grau de surdez de cada um dos seus ouvidos.

Doenças do trato urinário também não são raras nos Dálmatas, por isso tem alguma sensibilidade em relação às necessidades do animal, pois quanto mais aguentam, maiores as hipóteses de ganharem uma infecção / doença.

O frio também não é o melhor clima para um Dálmata, pelo que se ele viver no teu quintal ou jardim, tenta ao menos dar-lhe abrigo em casa nas alturas mais frias.

Compártelo en tu red social:
Más en Animais - Cães:
Aviso legal Contacto Google+ Facebook